Como funciona a cirurgia do maxilar ?

A cirurgia do maxilar ou cirurgia ortognática, como também é chamada, é um procedimento cirúrgico que tem como função a correção das imperfeições faciais e oclusais (engrenamento dos dentes) ligadas ao posicionamento irregular dos maxilares.

As anomalias dentofaciais assim conhecidas, podem ser decorrentes do crescimento excessivo ou insuficiente da maxila (maxilar superior) e/ou da mandíbula (maxilar inferior) em todas as direções.

Alguns exemplos dessas irregularidades podem ser:

  • sorriso gengival (crescimento ósseo exagerado vertical da maxila);
  • prognatismo (maxila e/ou mandíbula excessivamente desenvolvidas);
  • retrognatismo (maxila e/ou mandíbula muito recuadas, com pouco desenvolvimento).

Além disso, pode haver também casos mais severos nos quais a face é assimétrica, isto é, um lado possui um crescimento diferente do outro.

Os procedimentos de uma cirurgia do maxilar

Em primeiro lugar, o ortodontista corrige a posição dos dentes nas bases ósseas e, após esse procedimento, o cirurgião realiza o reposicionamento durante a cirurgia do maxilar por meio de cortes ósseos que são fixados com placas e parafusos.

As intervenções são todas realizadas dentro da boca, sem deixar cicatrizes aparentes.

Vale lembrar que a função da cirurgia do maxilar é a recuperação da harmonia facial, por meio de uma correta relação entre as arcadas dentais, melhorando, dessa maneira, a função mastigatória, fonatória e respiratória.

A causa genética é o principal fator relacionado às deformidades faciais, e certas tendências já podem ser notadas logo com a chegada da primeira dentição, na infância.

Nesses casos a deformidade é conhecida como congênita. Os traumas faciais ocorridos em acidentes também poderão levar a determinadas deformidades, e da mesma forma elas poderão ser regeneradas por meio de uma cirurgia do maxilar.

O pós operatório de uma cirurgia do maxilar

O paciente que se submeter à cirurgia do maxilar precisará passar por um período de 30 dias com restrições alimentares mais consistentes, isso por conta do bloqueio intermaxilar com elásticos.

Dessa forma, a dieta será líquida e pastosa e a passagem para alimentos mais consistentes deverá ser gradativa.

Além disso, será necessário repouso definitivo, com afastamento de atividades físicas por, no mínimo, 15 dias.

Ou seja, deve-se seguir à risca.


Publicações Relacionadas

Regiões onde a Consulta Ideal atende cirurgia do maxilar:


cirurgia do maxilar
cirurgia do maxilar